Home / Mais notícias / Visualizar Notícia

Plano de ação em pesquisa clínica

11/07/2017

Ministério da Saúde apresenta plano de ação para aumentar competitividade do Brasil em pesquisa clínica

O plano de ação incorpora sugestões da indústria nacional e internacional, associações, instituições de ensino e pesquisa e órgãos governamentais para fortalecer a pesquisa clínica no país

Em iniciativa inédita para incentivar o desenvolvimento da pesquisa clínica e tornar o Brasil mais competitivo nessa área no cenário internacional, o Ministério da Saúde elaborou um plano de ação com atividades de curto, médio e longo prazo. Na apresentação do documento, na última terça-feira, dia 13 de junho de 2017, estiverem presentes o Ministro da Saúde, Ricardo Barros,o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), Marco Fireman, e representantes dos diversos setores públicos e privados envolvidos com pesquisa clínica.

A elaboração do plano de ação é o resultado de um trabalho que teve início em outubro de 2016, quando o Ministro Ricardo Barros participou do Fórum “Pesquisa Clínica no Brasil: competitividade internacional e desafios” em que foram identificadas barreiras que tornam o Brasil pouco atrativo aos investidores da área. Segundo Barros, o investimento em pesquisa clínica se tornou uma prioridade que pode fazer a diferença no país..

Diante do panorama atual da pesquisa clínica , o Departamento de Ciência e Tecnologia elaborou uma versão preliminar do plano de ação, a qual recebeu contribuições dos diversos setores interessados como a indústria farmacêutica nacional e internacional e suas associações, instituições de ensino e pesquisa e órgãos governamentais. As sugestões recebidas foram levadas em consideração e uma versão consolidada do plano de ação foi apresentada para validação no encontro do dia 13 de junho. Segundo Marco Fireman, esse “é um momento importante de reunir contribuições de mais de setenta instituições que construíram junto ao Ministério esse plano que pode desde já nortear o avanço da pesquisa clínica no Brasil”.

As atividades foram divididas em seis eixos estratégicos: regulação ética, regulação sanitária, fomento científico e tecnológico, formação em pesquisa clínica, Rede Nacional de Pesquisa Clínica e gestão do conhecimento. Para cada eixo a equipe técnica relacionou objetivos, metas, prazos, ações, indicadores, recursos, forças, fraquezas, ameaças e oportunidades.

 “Nosso objetivo é estabelecer um diálogo permanente com os interessados”, afirmou a coordenadora de Pesquisa Clínica do Departamento de Ciência e Tecnologia da SCTIE, Patrícia Boaventura. Nesse sentido, as ações poderão ser revistas e outras atividades acrescentadas caso surjam novas prioridades.


Buscar Pesquisas

Buscar Notícias

Notícias

  • Agenda Nacional de prioridades de pesquisa em saúde
    Data: 11/07/2017

    Acesso à ANPPS Leia Mais.

  • Inovação em saúde
    Data: 11/07/2017

    Análise de imagem pode oferecer diagnósticos e prognósticos de câncer mais precisos   Uma ferramenta simples e inovadora para melhor diagnóstico de câncer foi o resultado do trabalho da pe... Leia Mais.

  • Plano de ação em pesquisa clínica
    Data: 11/07/2017

    Ministério da Saúde apresenta plano de ação para aumentar competitividade do Brasil em pesquisa clínica O plano de ação incorpora sugestões da indústria nacional e internacional, associações, i... Leia Mais.

  • Resultado da chamada para eventos
    Data: 22/05/2017

    Foi publicado o resultado da chamada pública de apoio a eventos técnico-científicos em saúde de 2017. Acesse a lista de selecionados   Conforme previsto no item 18 do edital, os intere... Leia Mais.


Fonte: Brasil, Ministério da Saúde/Departamento de Ciência, Tecnologia e Insumos
Estratégicos, Sistema Pesquisa Saúde, disponível em http://www.saude.gov.br/pesquisasaude.
Governo Federal - Brasil Ministério da Saúde SUS - Sistema Único de Saúde